# ANESTESIA

POR DEFINIÇÃO É O ESTADO TOTAL DE AUSÊNCIA DE DÔR OU OUTRAS SENSAÇÕES NO TRANSCORRER DE UMA CIRURGIA, EXAME DIAGNÓSTICO OU CURATIVO. PODE SER GERAL, PARCIAL/REGIONAL, SEDAÇÃO OU LOCAL. CABEM AO CIRURGIÃO E ANESTESISTA (MÉDICO FORMADO E COM 2 ANOS DE ESPECIALIZAÇÃO EM ANESTESIA), EM CONJUNTO DISCUTIREM A MELHOR OPÇÃO ANESTÉSICA PARA CADA CASO.

A VISITA PRÉ ANESTÉSICA DESTÍNA-SE À ORIENTAR AO PACIENTE E ACOMPANHANTES QUANTO AO TIPO DE ANESTESIA ADEQUADA AO SEU CASO PARA EVITAR RISCOS, SERÁ INFORMADO SOBRE A MEDICAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA (SE NECESSÁRIO) QUE RECEBERÁ E AS SENSAÇÕES DO PÓS OPERATÓRIO, ESTE É O MOMENTO AO QUAL O MÉDICO ANESTESIOLOGISTA TEM CONHECIMENTO DA CIRURGIA À QUAL O PACIENTE SERÁ SUBMETIDO, BEM COMO DE SUAS CONDIÇÕES CLÍNICAS ALÉM DE OBTER AUTORIZAÇÃO PARA O PROCEDIMENTO ANESTÉSICO ADEQUADO.

ATUALMENTE, OS RISCOS E AS COMPLICAÇÕES ANESTÉSICAS SÃO RARAS MAS PRESENTES, NÃO EXISTE ANESTESIA COM RISCO ZERO, HÁ FATORES IMPONDERÁVEIS QUE PODEM COMPROMETER A QUALIDADE ANESTÉSICA COMO CONDIÇÃO CLÍNICA DO PACIENTE, FATORES CARDIO VASCULARES, ALÉRGICOS ENTRE OUTROS, ESTES RISCOS DIMINUÍRAM DEVIDO AOS NOVOS MEDICAMENTOS, INSTRUMENTOS E TÉCNICAS QUE PERMITEM AO ANESTESISTA REDUZIREM AO MÁXIMO AS COMPLICAÇÕES ANESTÉSICAS. O ANESTESISTA ALÉM D SEU CONHECIMENTO E DA ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA EMPREGA TODA SUA EZPERIÊNCIA CLÍNICA E PERÍCIA PARA O SUCESSO COMPLETO DA CIRURGIA E RECUPERAÇÃO DO PACIENTE.

O CONSENTIMENTO INFORMADO ANESTÉSICO VISA ESCLARECER AO PACIENTE OS BENEFÍCIOS ,RESPONSABILIDADES E RISCOS DE UMA ANESTESIA PERMITINDO ASSIM TANTO QUE PACIENTE COMO POSSÍVEL RESPONSÁVEL PELO MESMO ESTEJAM CIENTES E AUTORIZEM O ATO ANESTÉSICO.

NA ANESTESIA GERAL O PACIENTE DORME DURANTE TODA A CIRURGIA. JÁ NAS ANESTESIAS LOCAIS OU REGIONAIS APENAS UMA REGIÃO DO CORPO É ANESTESIADA E O PACIENTE PODERÁ FICAR DORMINDO OU ACORDADO.

NA VÉSPERA DE UMA ANESTESIA O PACIENTE DEVE DORMIR CEDO, EVITAR FUMAR OU INJERIR BEBIDA ALCOÓLICA. NÃO USAR ESMALTES, LENTES DE CONTATO E MAQUIAGEM, RETIRA JÓIAS E PRÓTESE DENTÁRIAS REMOVÍVEIS, NÃO INTERROMPER MEDICAÇÕES EM USO EXCETO AS ORIENTADAS PELO SEU CIRURGIÃO OU ANESTESISTA, LEVAR AO HOSPITAL TODOS OS EXAMES PRÉ OPERATÓRIOS REALIZADOS E FAZER JEJUM ALIMENTAR (SÓLIDOS E LÍQUIDOS) DE 8 HORAS.

NÃO HÁ TESTES PARA SABER SE UM PACIENTE É ALÉRGICO ÀS DROGAS ANESTÉSICAS. ATUALMENTE ESTAS SITUAÇÕES SÃO MUITO RARAS E QUANDO OCORREM HÁ CONDIÇÕES DE TRATAMENTO IMEDIATO.

RAQUI OU PERIDURAL NÃO CAUSAM OU PIORAM PROLEMAS NA COLUNA, CEFALÉIA PÓS RAQUI OCORRE EM 0,1% DOS CASOS (1 À CADA 1000 RAQUIS REALIZADAS).

APÓS A ANESTESIA O PACIENTE DEVE TER ACOMPANHAMENTO POR ALGUMAS HORAS, NÃO DIRIGIR ,OPERAR MÁQUINAS OU EQUIPAMENTOS DE RISCO OU ASSINAR DOCUMENTOS NAS PRIMEIRAS 12 HORAS.

O RETORNO À VIDA NORMAL DEVE SER ORIENTADO PELO CIRURGIÃO RESPONSÁVEL.